Tudo nada

Tudo é nada

nada contra a correnteza

gerando questões confusas

faltando com a certeza.

 

Sei que nada é tudo

mostrando certa esperteza

um complexo absurdo

quando bate a tristeza.

 

Tudo ou nada

muito ou pouco

alto ou baixo

morrendo ou louco

 

Tudo e nada

vivendo no paradoxo,

onde o tempo que passo,

faminto,

engole o espaço,

me deito,

me desfaço.

Tudo nada

e foi-se o sono.

 

Thamires Soares

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: