Como despertei poemas

Dom é uma palavra muito forte e mística para definir o que chamo de escrever linhas rimadas. Prefiro definir como colocar em prática “o brincar”.
Sempre procurei fazer todas as minhas tarefas de casa e me dedicar ao máximo, e foi numa delas que percebi que podia brincar com as palavras. 
Certa vez, folheando meu livro didático de língua portuguesa, vi uma proposta de exercício que era fazer uma paródia com o poema “Canção de exílio”. Juntando o ócio de um fim de tarde com a saudade que sentia de MG mandei ver e mesmo com minha insegurança, tomei a coragem que me restava e apresentei a minha exigente professora. Ela pareceu gostar e fiquei sabendo que até comentou com as outras turmas (ok, foi um bom exercício para o ego, devo admitir), mas só fui redigir outros poemas um ano depois.
A história desses não me orgulho muito, pois os fiz para ajudar alguns colegas em uma disciplina, porém foi ai que caiu a ficha que eu sabia brincar com as palavras e que se eu praticasse poderia tentar ativar o senso crítico das pessoas com base no que eu observava desse mundo caótico e misterioso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: